Páginas

18 de jun de 2012

Livro: O Poder dos Seis

Para quem não sabe, esse livro é a continuação do Eu sou o número 4 - que virou filme e ficou famosinho, mas não chegou a estourar. 
Como comecei a ler a série, gosto de ir até o final então acabei comprando e lendo o segundo livro. 
Meu grande problema com essa série é que os livros não tem finais decentes. Mas meu medo de que não seria escrito não se confirmou. Em inglês, já existe o próximo livro, além de vários livros menores, chamados de "legados de lorien" que contam alguma história que não é a principal. Sei que esses livros existem, porém ainda não comprei pra ler. Em português, se não me engano, só existe 1 desses menores. E o terceiro está para sair em outubro.
Voltando ao livro "O poder dos Seis", a história continua sendo narrada em parte pelo Número 4 e em parte pela Número 7 - que surge meio do nada. Quando li o nome, jurava que a história ia ser contada pela Número 6 - uma personagem bastante carismática, que apareceu no final do primeiro livro. Mas ela é mantida no papel de coadjuvante. Isso foi um ponto contra o livro.
Mas o livro está super bem escrito, com um leitura fácil que vai te levando. A Número 7 - com o nome de Marina - é uma personagem bem simpática também. Uma personagem forte, consciente, com legados (poderes) bem interessantes. Sua cêpan (treinadora) resolveu esquecer que vem de outro planeta e virar freira, e colocou a Marina no orfanato, ou seja, ela é uma loriena que tem o Cêpan ao lado, mas teve que desenvolver seus legados e aprender a lutar sozinha, e fez isso bastante bem. Então gostei das partes dela no livro.
Já as partes do Número 4 - John Smith está meio estranha. A relação do Sam, Seis e ele fica complicada, um triangulo amoroso estranho e sem sal. E ainda tem a Sarah - a humana que teoricamente é o amor de John no primeiro livro (que foi interpretada pela Dianna Agron, e é ela que eu vejo sempre) - criando um quadrado amoroso mais estranho ainda. Além disso eles estão sempre correndo, fugindo e meio perdidos. As partes das lutas e desenvolver os legados são interessantes, se você gosta dessas coisas. O mais interessante nessa narrativa é a carta do Henri contando a "profecia" dos 9 e explicando os legados. 
Bem no final do livro, eis que aparece a número 10 (mas não eram 9? leia o livro pra entender - é interessante) e o número 9 que nomeia o próximo livro da série, mas como ele acaba o livro fugindo com o número 4, estou achando que a narrativa continuará sendo a da John Smith nos próximos livros.
Então acabamos o livro com o 4, 6, 7, 9 e 10 apresentados e prontos para lutar. Apenas 1 cêpan sobrevive.
É uma história que está me ganhando seriamente, quero muito saber o final e quero conhecer mais dos personagens. Os lorienos são bem seres muito interessantes. 
Espero que tenha final e este seja legal. Recomendo a todos que gostam de histórias de super heróis, mais que ficção-científícia. Vejo tranquilamente quadrinhos em um futuro, mais do que filmes, para ser sincera.

Nenhum comentário:

Postar um comentário