Páginas

9 de jun de 2012

Série: Community

Essa foi uma série que me apaixonei e me decepcionei muito rápido. A primeira temporada, recomendo a todos! É muito legal. A segunda e terceira... não! Eles não conseguiram manter o padrão...
A série se trata de uma "Community College" ou seja, uma faculdade que não tem renomes e é conhecida justamente por abrigar pessoas que não conseguiram entrar nas boas universidades americanas.
E como virou moda nos EUA's, na série temos um personagem de cada etnia, religião, idade - todos os esteriótipos são levados ao extremo.
Lembra um pouco de Glee, e o engraçado é que eles foram lançados no mesmo ano - quase juntos. Diferenças básicas, Glee é no ensino médio e tem música, já Community é uma universidade, as poucas músicas normalmente são cantadas sacaneando Glee.
Na primeira temporada eles são autênticos, com discussão interessantes sobre religião, preconceitos - principalmente racismo. Falas que já foram parar na 'Hot Page do 9gag' - que foi o que me chamou para assistir a série em primeiro lugar.
Para justificar o grupo tão heterogênico, no primeiro episódio é mostrado Jeff, o gostosão que fingia ser advogado - foi pego com o diploma falso, e está indo pra universidade apenas para tirar o diploma de verdade e voltar para a antiga vida - decide que quer dormir com a loirinha bonitinha da aula de espanhol. Para conversar com ela, ele inventa que é tutor de espanhol e vai começar um grupo de estudo. Ela muito esperta, sabendo que ele não quer nada sério, convida pessoas aleatórias da aula para comparecer nesse grupo.
Eles se formam e as histórias são hilárias.
Abet é demais. Um Sheldon elevado ao quadrado com referencias de pop culture e que acredita mesmo que vive em um Sitcom... (irônico?)
Tem o Troy, ex jogador de futebol, que machucou o ombro ou sei lá o que e perdeu a bolsa para a grande universidade e por isso foi parar na Community College.
Bom... podia continuar descrevendo os personagens, que são demais, mas a partir da segunda temporada eles começaram a ignorar os personagens e se focarem nas referencias pop culture. Os episódios passaram a ser tributos aos mesmos.
Quando eles colocaram zumbis naquele mundo eu quase desisti. O episódio documentário da 3ª temporada, eu de fato não assisti ele inteiro.
Para uma pessoa já estudou um pouco de linguagem audiovisual, eu vejo um pouco o apelo, mas cara, eles conseguiram exagerar. A série virou só isso. Os personagens foram ignorados, mal aproveitados, deixados de lado pelo ideia de fazer em 20 minutos um tributo a algum filme/série de sucesso.
E sim, até um episódio sacaneando Glee tem - com direito a um cara aleatório no piano, e teclado que continua a tocar a música sozinha...
Outro personagem que odiei o rumo dele foi o Chang - professor de espanhol na primeira temporada e ditador com complexo de napoleão na terceira. Não gosto desse humor escrachado e idiota. Uma pessoa correndo em círculos, fingindo que é um cachorro tentando pegar o rabo não é engraçado.
Enfim, é uma série que vale ver a primeira temporada. E parar ai.
Não continue. Não vale a pena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário