Páginas

10 de mar de 2013

Livro: Os Príncipes Encantados de Libby Manson

Ainda não sei dizer se amo ou odeio esse livro. Ele é bastante previsível, mas não tanto assim. É bem gostoso de ler, apesar de algumas partes serem meio desnecessárias. É um livro divertido, um passatempo de final de semana e útil para descansar a mente. E apesar da previsibilidade, tenho que admitir que amei e odiei os príncipes de Libby junto com ela, mesmo sabendo quem era o certo e com quem ela terminaria. Me senti animada com o casamento, e triste com término. O livro está muito bem escrito e te convence de cada sentimento que a protagonista está sentindo.
Como todo o chick lit, a protagonista é uma mulher de 27 anos que ainda está solteira e vive a procura do homem dos seus sonhos. O que achei de "errado" nesse livro é que ela diz, bastante no início, que é da geração dos anos 90. Mas com 27 anos ela deveria ter nascido nos anos 80, não 90. Ao menos que o livro se passe daqui a 10 anos, coisa que não pareceu... Um pequeno problema de matemática ai... Ao menos que esteja se referindo ao fato de ter tido grande parte da infância durante os anos 90... mas isso não faria dela uma geração anos 90... enfim, confusões de idade a parte, Libby conhece um menino.
Nick, é o nome do menino.
E no começo, Nick é completamente errado para ela. Claramente. E aos poucos, vamos nos apaixonando por Nick. Ai ele quebra o coração dela. Então, nós o odiamos! Ai aparece Ed. Nós o odiamos para sempre. Nunca nunca nunca o amamos. Apesar de Libby cogitar se casar com ela, mentira. Ele nunca foi homem para ela. NUNCA!!
Enfim, resumindo o livro é seguinte: Na 1ª metade, ela passa se iludindo achando que não ama o Nick. Dai na 2ª ela passa se iludindo achando que ama o Ed. No final, ela termina solteira! Muito legal, não?!
Acho que o grande ideal do livro é discutir se pessoas de classes sociais diferentes podem ter um relacionamento saudável. Porque Nick é, pelo que a Libby sabe, pobre. Vive de seguro desemprego, é um "quero ser escritor" mas ainda não tem nada publicado. Diversão para ele é beber um pub e discutir política.Tem a idade dela, é lindo e gostoso e bom de cama.
Ed, ao contrário, é um rico das finanças, muito rico mesmo. Quer uma mulher para ficar em casa e cuidar de tudo. É mais velho que ela, e mais inexperiente sexualmente - uma situação que achei meio estranha, mas enfim, ela precisava colocar um defeito grande no cara. E usa um bigode, que claramente a autora não curte!...
Libby é o meio termo. Ela quer um cara que cuide dela, e apesar de trabalhar e ter a independência, pensa que deseja ser dona de casa. Quer morar em uma casa grande e linda, ser bem tratada e ter tudo que sempre sonhou. E dai ela se encontra entre Nick, que é diversão sem dinheiro, e Ed, que é dinheiro sem diversão. E fica honestamente perdida, sem saber muito bem o que fazer. E eu entendo o dilema dela, honestamente. Se fosse eu, casaria com o Ed e teria o Nick como amante. =) Porque não ter os dois? Mas ela é boazinha demais para isso, e quer o casamento dos sonhos!..

Enfim, é um livro divertido, que só li porque uma amiga minha que me emprestou! Imagino que uma outra amiga minha, que quando me empresta livros eu normalmente não curto, iria adorar esse romance, verdadeiramente se identificar!.. haha


Obs. Para mim, os pais do Nick são ricos! Nada me tira isso da cabeça, e ele é simplesmente um pobre garoto rico e revoltado que quer provar que pode viver sem a ajuda dos pais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário