Páginas

24 de out de 2011

Aleatório: Qual o seu propósito?

Outro dia em uma aula me fizeram essa pergunta, que é bem típica de entrevistas para estágio/emprego. Confesso que fiquei parada pensando...
No que eu acredito? Meu primeiro pensamento foi que eu não acredito em nada. E de fato, não penso que as coisas podem mudar. Não acredito que uma só pessoa possa fazer diferença suficiente para mudar o mundo. Acredito que a evolução ocorre naturalmente, e como disse Darwin, apenas os mais aptos sobrevivem. Mas sobrevivem a que? As mudanças naturais, que não foram causadas por alguma pessoa, ou em outros termos, ao mercado de trabalho, a faculdade, a vida - De fato, só os mais adaptados conseguem passar pela vida...
Não acredito que movimento estudantil possa fazer diferença na política do país, mas acho que faz parte de ser pessoa se envolver com isso pelo menos uma vez na vida, apenas para se desiludir no final, ou morrer lutando, acreditando...
Não acredito que uma decisão errada vai estragar sua vida pra sempre, mas com certeza ela pode complicá-la e te dar um trabalhão para arrumar a bagunça. Mas nada é definitivo.
Não acredito em religião, mas aceito que pessoas que acreditam em uma normalmente tem mais certeza da vida, e como isso acabam mais bem adaptadas a sobreviverem.
Não acredito em homeopatia, mas tenho que aceitar que funciona...
Mas no final, cheguei a conclusão que acredito que no nosso sistema atual de política/ensino todo mundo tem pelo menos uma chance de crescer e mudar. Para algumas pessoas, é mais fácil se adaptar, para outras, tem que correr mais atrás, porém querendo, é possível evoluir.
Mas qual é o meu propósito? O que eu tenho a acrescentar?
Eu tive a coragem de mudar quando vi que estava no caminho errado. Não me arrependo, mas até hoje escuto reclamações.
Eu tinha um plano de vida, agora tenho uns 10 diferentes. Achava que as coisas aconteciam de uma determinada forma, linear, uma em resposta a outra. Agora acho que tudo é acaso. Pensava no "e se eu tivesse feito daquele jeito" com bastante frequencia, agora sei que essa possibilidade jamais existiu, e que tomei a decisão que precisava, na hora que devia. Não há como voltar atrás, e tentar encontrar explicação no passado para o seu presente é apenas perda de tempo. Não tente prever o futuro.
A decisão é sua. Tome quando achar que deve, e não olhe para trás... "e se" é perda de tempo!

Um comentário:

  1. Olá!

    Sou autor de 'O Pomo de Ouro' e gostaria de enviar o e-book dele para tua apreciação e possível inclusão na lista de leitura de teu blog. ;D Agradeço, pois, que informe um e-mail para o qual eu possa enviar o e-book. Por hora, segue o link do blog do livro para si: http://opomodeouro1.blogspot.com/

    Um grande abraço!

    Cordialmente,

    Augusto Branco

    ResponderExcluir