Páginas

30 de jan de 2013

Série: Underemployed

A série mais legal que eu acompanhei nessa "fall season". Se tivesse que definir um gênero, diria que é "jovem adulto", uma definição que surgiu como gênero literário e daqui a pouco chega as series. Essa, já tem esse formato.
A história fala sobre um grupo de amigos, 5, que se conheceram na faculdade. No primeiro episódio eles se formam e se separam para "dominar o mundo", cada um em sua área. Eles tem ideias e objetivos diferentes e querem viver o mundo da melhor maneira. Mas como hoje em dia nada está muito fácil, os planos acabam saindo um pouco diferente, e o resto da série se passa um ano depois da formatura, com eles ainda correndo atrás dos seus sonhos, mesmo depois de tantos atrasos.
Dos 5 amigos, temos a Sophia, melhor aluna da classe, queria ser escritora, e acabou presa vendendo Donut com um uniforme horroroso. E por falta de tempo e inspiração, acaba não conseguindo escrever seu livro. Apesar de já estar na fase adulta, ainda está se descobrindo sexualmente e aprendendo sobre esse lado da vida. Antes era apenas estudo, agora é hora de viver.
Outra personagem é a Veev, uma quero ser cantora, que namora o Lou (outro amigo - falo dele daqui a pouco); eles terminam no primeiro episódio porque ela está indo para Los Angeles virar a grande artista, mas volta grávida. (Esse para mim foi o maior furo. Porque o bebê teoricamente é de Lou, mas se eles passaram 1 ano sem se ver... Acho que entendi errado e na real foram 8 meses...). Enfim, ela volta grávida, logo tem a filha, que vira mais uma dos amigos. Mas mesmo grávida, ela ainda tem ideais fortes e não desistiu de se tornar uma cantora de sucesso com suas músicas.
Então temos o Lou, um menino filho de papai (o pai dele é dono de uma empresa Química), mas que nunca gostou do pai e tenta fazer a vida sozinho. É um daqueles "sou verde e o mundo deveria ser verde, vamos só consumir alimentos orgânicos, participar de ONG's e outras coisas do gênero." Mas quando a ex-namorada bate na porta dele grávida, ele decide que tem que ser o homem da casa e prover para elas, e por isso engole o orgulho e pede para o pai um emprego na empresa, mesmo sendo tudo o que ele não quer da vida. E assim, ele passa a temporada tentando se descobrir. Como ser um pai de família, prover para sua mulher e filha sem deixar de lado sua convicção, sem esquecer aquilo que ele acredita.
O outro homem do grupo é Miles, um aspirante a modelo - cujo desejo é ser modelo de cuecas para a Calvin Klein. Com isso, ele é o mais superficial do grupo, e por um momento ele se passa pelo "pegador" da galera que sempre tem que ter em todas as séries desse gênero. Mas para a minha surpresa, no meio da temporada ele acaba se apaixonando, e deixando de lado o status inicial. Ele é o mais superficial dos amigos, mas no final vai a Milão correr atrás do seu sonho. Está ali para mostrar que todos os sonhos e profissões são validas e devemos acreditar em nós.
E por último temos a Daphne, que sonha em ser uma grande publicitária, mas depois de 1 ano de formada ainda mora com o pai e está em um estágio não remunerado, procurando pela sua chace. Ela é a mais ambiciosa dos amigos, mas como Sophia a descreve bem, precisa sempre de um namorado na sua vida, e parece que só consegue seguir adiante com seus sonhos se tiver um homem que a guie. Claro que ela vai percebendo isso ao longo da série, e no final escolhe seu sonho em vez do sonho dos outros para viver.
Os cinco amigos funcionam muito bem e mostram as faces da vida pós-universidade. Mesmo que seja em um estilo americano de ser, e no Brasil a situação seja bem diferente, a história é muito divertida. Confesso que nos 2 últimos episódios colocaram uma cenas meio nada a ver no meio do episódio. Não entendi o que elas estavam fazendo ali. Mas fora isso, foi a série que mais esperei os episódio e mais fiquei feliz de baixar e assistir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário