Páginas

8 de dez de 2012

Série: Awake

Essa série só tem 1 temporada, 13 episódios. E não terá mais. Foi cancelada, mas apesar disso ela tem um final bastante interessante para a proposta.
Claro que o final só serviu e foi aceitável porque a série tem apenas 13 episódios. Caso ela tivesse sobrevivido por mais tempo, eu teria odiado a forma relativamente simplista de terminar e solucionar o mistério.
E é possível perceber que, para os roteiristas, produtores e etc, a série tinha potencial de seguir para muitas temporadas, e alguns ganchos, sendo o principal o serial killer que surge logo no começo, se percebe claramente que ele está ali para nos deixar um pouco mais confusos. A história tem potencial porém não tem continuidade. Enfim, faz parte quando se começa a assistir uma série que já está cancelada.
Falando agora da história para você, que ainda não viu a série e não está entendendo metade do que escrevi acima.
A história gira em torno de um policial que sofre um acidente de carro. No carro estava sua mulher e seu filho. E a ideia é que 1 deles não tenha sobrevivido, contudo não sabemos quem. Nosso protagonista passa a viver 2 vidas, uma em que a mulher morreu, onde vive com o filho e etc, e outra que o filho morreu. Para diferenciar esses dois mundos, ele coloca um pulseira vermelha - quando está com a mulher - e verde - quando está com filho, e assim vai vivendo 2 vidas separadas. Uma com um filtro azul da câmera e outra com o filtro vermelho.
Para mim, só o filtro azul já indicava que o filho estava morto, mas ainda tinha minhas dúvidas se a mulher não estava também. Errei, mas não tanto assim.
Para deixar a situação mais intrigante, ele é policial e em cada "vida" tem um caso diferente. Porém pequenos detalhes, nomes e etc de um mundo acabam por ajudar a responder os problemas do outro. Quando eu li essa parte na sinopse, achei que seriam coisas mais subjetivas ou mais diretas. Diferente do que realmente eles fizeram. Tem coincidências meia estúpidas, como o nome do restaurante ser o mesmo que o do estacionamento. Mas apensar disso, essa parte até que funciona bem.
Para mim essa série não fez sucesso pelo simples fato dos personagens não terem profundidade. Tipo, o protagonista não tinha um passado duvidoso, nunca fez nada remotamente antiético. Prefere perder a sanidade do que se distanciar da família. O filho constrói uma moto escondida, ele descobre e dá os parabéns. Engravida a namorada? Chama a namorada para morar na casa, dá todo o suporte do mundo e ajuda. Não que eu tenha alguma coisa contra isso, mas ele era perfeito demais e isso acaba distanciando da "humanidade".
Além disso, faltou manter o mistério. Qual mundo é verdadeiro? Qual é um sonho? Quem morreu no acidente?
Quando eles começaram com as teorias de conspiração, que aliais, só existia no mundo com a mulher, me fez crer ainda mais claramente que aquele era o mundo real. Depois eles perceberam isso, e levaram a conspiração para o outro mundo também.
Mas sei lá. É uma série dessas doidas, que consegue trabalhar muito bem a ideia de como pequenas mudanças na nossa atitude pode afetar enormemente o futuro. Como um detalhe de te transforma no policial condecorado e outro no preso acusado de homicídio. Tudo é possível e ao mesmo tempo é nossa ilusão achar que podemos controlar qualquer coisa.
É uma série bem feita, não posso negar, e apesar de ter faltado algumas informações, por falta de tempo mesmo para fornecê-las, ela ficou bem fechadinha, redondinha.
Se você curte esse tipo de série, vale a pena conferir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário